Melhorando o iTunes, parte 2: Scripts inteligentes

Minha opinião sobre o iTunes não é das melhores: em meio a visuais e interações primorosos da maioria dos demais programas que são estrelas do "universo Mac" feitos pela Apple, ele se destaca por uma interface bizantina e uma tendência a misturar funcionalidades que mereceriam aplicativos específicos: coleção de coleção de áudio e vídeo, gerenciamento de conexão com iPhones e seus congêneres, rádios on-line, compra de aplicativos, transferências e sincronizações de arquivos, etc.

Isso não equivale a dizer que o iTunes é ruim - pelo contrário, ele cumpre o seu papel até direitinho. Mas a qualidade e a evolução dos seus congêneres nos acostumam a esperar bem mais, e as atualizações recentes oferecidas pela Apple parecem ter se concentrado em outras áreas deste aplicativo.

Embora novidades em aplicativos como Mail e iCal estejam mencionadas explicitamente na página apresentando as futuras novidades do Mac OS X Lion, o iTunes não está presente por lá, o que não remove totalmente minha expectativa de que a chegada do Lion finalmente traga a interface do iTunes para o século XXI, mas ao mesmo tempo não permite a certeza de que isso ocorrerá.

Enquanto isso, temos os scripts!

Quando migrei para o iTunes minha coleção de CDs já convertidos para o formato digital, percebi que algumas funcionalidades essenciais não estavam de acordo com minhas expectativas, incluindo coisas básicas como:

  • uma busca de capas de discos que realmente funcione do jeito que o usuário espere,
  • a possibilidade de preencher de maneira inteligente os metadados (nome do disco, artista, títulos das músicas, etc.) a partir dos nomes dos arquivos, ou de um texto que esteja disponível,
  • um recurso para localizar rapidamente todos os discos ou músicas que estão sem capa ou metadados cadastrados,

entre muitas outras.

Não me entenda mal: existe uma infinidade de programas, gratuitos e pagos, que oferecem complementos ao iTunes para fazer as operações acima. E alguns deles até mesmo funcionam!

Mas essas funcionalidades (preencher campos a partir de dados textuais existentes, instruir o navegador a abrir uma busca de imagens a partir do nome de um artista e de um disco, etc.) são tão simples que, simultaneamente, deveriam já estar presentes nativamente no iTunes e não parecem justificar um aplicativo dedicado a elas.

E é isso que explica a popularidade contínua da coleção de quase 500 scripts do repositório "Doug's AppleScripts for iTunes", que acrescentam funcionalidades ausentes como as mencionadas, e muitas outras, ao próprio iTunes.

Entre os recursos mais populares oferecidos por estes scripts, podemos mencionar:

  • Remoção automática de músicas que ainda constam na sua biblioteca embora o arquivo de áudio original tenha sido apagado
  • Encontrar capas de discos com o Google Reader
  • Encontrar e marcar músicas duplicadas
  • Importar arquivos de áudio do iPod
  • Encontrar e marcar músicas sem imagem da capa do disco
  • Tocar só os segundos iniciais de cada música de uma playlist
  • Remover os X caracteres iniciais ou finais dos títulos das músicas selecionadas

E muitas outras operações cuja utilidade é frequente, mas sua demanda pode não ter sido percebida.

I ♥ scripts

Scripts são a maneira de lidar com tarefas cuja execução manual seria trabalhosa, demorada ou repetitiva. Felizmente boa parte dos aplicativos do Mac OS X têm suporte à extensibilidade via AppleScripts, e os autores dos scripts para iTunes (muitos dos quais estão licenciados como código aberto) tiram bom proveito disso.

A instalação dos scripts para o iTunes não costuma ser complicada, e cada um deles vem acompanhado de instruções de instalação (que em geral se resumem a descompactar e arrastar para a pasta [username]/Library/iTunes/Scripts/, criando-a se necessário) na própria página de downloads do site dos scripts.

Depois de instalar um script, ele ficará disponível no menu de scripts do iTunes, como você pode ver na screenshot ali de cima. É só usar, e torcer para que essas funcionalidades tão óbvias um dia cheguem ao programa ;-)

Leia também: TunesArt: o complemento ideal para o iTunes.

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: