Arejando suas músicas com playlists inteligentes

Levante o mouse quem não se percebe, de vez em quando, na seguinte situação: apesar de ter milhares de músicas disponíveis na coleção, ouve sempre as mesmas poucas dezenas delas, porque já estão em playlists ou porque são as que os recursos de seleção automática (como o Genius) tendem a escolher, por seus misteriosos critérios.

Acontece com você? Comigo acontece sempre: apesar de ter acumulado uma coleção de centenas de discos diligentemente digitalizados ao longo da última década, percebo que alguns deles são tocados até a exaustão enquanto outros passam o ano inteiro sem tocar.

E afirmo isso literalmente: a minha biblioteca do iTunes atual foi zerada há cerca de 1 ano, e muitas faixas de discos que eu aprecio continuam com a contagem de execuções zerada, apesar de ouvir músicas todos os dias.

Ter preferência por um conjunto de músicas é normal e desejado, e a conveniência dos serviços de formação ou seleção de playlists é uma das grandes vantagens do mundo moderno (assim como o pão em fatias e o controle remoto do condicionador de ar), mas quando contribuem para marginalizar uma parte das músicas que você tem e gosta, produzem um efeito colateral indesejado e às vezes difícil de notar.
 

As smart playlists podem ajudar

O recurso smart playlist recebe o nome de Lista inteligente na tradução do iTunes para o nosso idioma, e é basicamente uma lista de músicas formada automaticamente a partir de regras que você define previamente.

A formação de uma smart playlist é tão simples que não merece ser detalhada aqui, mas vale um exemplo para esclarecer o processo. No iTunes, após selecionar Arquivo | Nova Lista Inteligente, você será levado a uma janela de criação de smart playlist como esta a seguir:

Ela forma uma playlist automática que é bem eficaz para dar aquela animada quando o sono começa a se manifestar mas precisamos concluir alguma tarefa: só punk rock ("Gênero contém Punk" pega gêneros como Punk Rock, Old School Punk, Punk 77, Post Punk, Protopunk, Punk Covers e outros que contenham a palavra punk, mas daria para usar um seletor mais específico se fosse a intenção), para oferecer o ritmo rápido, e só músicas bem curtas ("duração é menor que 2:00"), para garantir mudança constante. Para obter o efeito contrário, talvez você pudesse escolher só Rock Progressivo, e só músicas com duração superior a 6 minutos, que tal?

Os controles mais importantes na janela acima são o sinal de + que fica à direita e permite acrescentar novas regras à sua lista, e o "todas as" que fica bem no alto e garante que só entrarão na sua lista as músicas que atenderem simultaneamente a todos os critérios - você pode mudar para "qualquer uma das" para fazer com que baste atender a qualquer um dos critérios individualmente - e aí a sua lista poderia ter qualquer música Punk (independentemente da duração) e qualquer música que dure menos de 2 minutos (independentemente do gênero).

O controle que manda limitar a um determinado número de itens (ou minutos, ou megabytes) também é importante, especialmente se você for sincronizar esta lista com um iPhone, iPad ou iPod que não contenha sua coleção completa de músicas - ao ativá-lo, recomendo manter a seleção baseada no critério Acaso, como no exemplo, para garantir a diversidade.

A tela acima mostra um exemplo de como a smart playlist definida acima foi preenchida hoje pelo iTunes aqui do escritório. "Isso não é música, é barulho", diria meu avô ;-)
 

Usando smart playlists para arejar

O exemplo acima é apenas para introduzir o conceito, e usa um critério de preferência baseado em gênero musical, que na prática garante que você continue ouvindo sempre um pequeno subconjunto das suas músicas.

Mas para arejar um pouco mais a trilha sonora, podemos ir bem além a fazer a seleção com base em critérios mais amplos. Depois de perceber a quantidade de músicas na minha coleção que eu não ouvi nenhuma vez ao longo do último ano, por exemplo, providenciei a smart playlist abaixo:

O título "Disco bom, faixa zerada" explica o que ela faz: reune músicas que tenham sido reproduzidas menos do que 2 vezes (desde que zerei minha biblioteca do iTunes, há pouco mais de 1 ano), mas façam parte de um disco que tenha classificação de 3 a 5 estrelas.

Ela produz uma grande mistura musical, no meu caso colocando em um mesmo pote o rock dos anos 80 e 90, várias vertentes do pop, alguma música eletrônica, rock clássico, um pouco de indie rock e um tempero de blues: uma síntese da minha coleção, sempre com músicas que não ouço há bastante tempo. Um exemplo de formação desta playlist você vê na imagem abaixo:

E se você nunca classificou com estrelas os seus discos no iTunes, que vergonha! Mas gaste agora mesmo 10 minutos para classificar só os que merecem 4 ou 5 estrelas, que não devem ser nem 30% da sua coleção, e a smart playlist acima já funcionará para você!
 

Uma definição alternativa para o mesmo efeito

Se a sua contagem de execuções das músicas não for tão desigual quanto a minha, é possível que a definição com base neste número não seja adequada para a formação da sua playlist arejadora. Aí você pode recorrer a outro parâmetro interessante: o tempo desde a última execução.

Em uma configuração modesta (músicas de discos bons não ouvidas há pelo menos 2 semanas), a regra ficaria assim:

Fique à vontade para ampliar ou reduzir o tempo conforme fizer mais sentido para você - 2 semanas pode ser um intervalo muito curto ou muito longo, dependendo do tamanho da sua coleção e da frequência com que você a ouve!
 

Receitas caseiras

As 2 playlists acima são básicas, mas você pode torná-las bem mais complexas - que tal só músicas que você já ouviu pelo menos 5 vezes, não ouve há pelo menos 1 mês, não incluam o gênero MPB e tem classificação de 4 estrelas ou mais?

Lembre-se que, no que diz respeito às playlists inteligentes, para substituir alguma música (ou o conjunto completo) basta ir apagando as músicas que você quiser remover.

Nada impede que você continue ouvindo às mesmas playlists de sempre, mas agora você terá garantia de uma alternativa para arejá-las sempre que quiser variar - e poderá sincronizá-la com o iPhone, iPod ou iPad da mesma forma como sincroniza qualquer outra playlist.

E se você tiver desenvolvido alguma outra smart playlist criativa e que possa ser útil aos demais leitores, não deixe de compartilhar conosco nos comentários!

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: