Lion do seu jeito: repetição das teclas, pasta Biblioteca, barras de rolagem

Mudanças de versões de sistemas operacionais sempre trazem alguns aspectos que quem estava acostumado ao comportamento da versão anterior acaba achando difícil de se acostumar, ou mesmo um retrocesso.

Com o OS X Lion, lançado na semana passada, não é diferente: as pessoas reclamam da nova decoração da janela do iCal, da inversão da direção das operações de rolagem (particularmente gostei e me acostumei já no primeiro dia!), da ausência de animação dos ícones das aplicações enquanto elas estão sendo abertas, etc.

Muitas vezes é pura questão de gosto, de preferência e de hábito - o usuário gosta do sistema de um jeito, e não quer que mude. Em outras, há mesmo uma funcionalidade importante que foi removida, e naturalmente começa a busca para fazer tudo voltar ao que era antes.

Muitos dos comportamentos podem ser revertidos ou alterados diretamente pelas preferências do sistema, mas selecionei 3 deles que vi serem objeto de reclamação e dúvida por parte de leitores do @brmacblog no Twitter para compartilhar a solução - via comandos do Terminal - com vocês.

Vamos a eles:

Reativando a repetição das teclas

O Lion vem com um recurso bem interessante para quem escreve primariamente em idiomas que raramente exigem o uso de acentuação: o suporte a manter pressionada no teclado uma vogal e ver surgir na posição do cursor um popup com as opções de acentuação aplicáveis a ela, podendo selecionar pelo número correspondente ou clicando com o mouse.

Mas quem já usa há décadas um layout de teclado com suporte a acentuação precisa pouco desta novidade como complemento a ele, e pode sentir falta de um recurso que ela modifica (em alguns aplicativos, ao menos): a repetição automática, aquela que permite deixar a tecla k apertada e ver surgir kkkk na tela ;-)

Para reativar a repetição automática globalmente (desativando a nova acentuação estilo iOS), basta abrir o utilitário Terminal e emitir o seguinte comando:

defaults write -g ApplePressAndHoldEnabled -bool false

Também é possível comandar este recurso de forma diferenciada para cada aplicativo (por exemplo, com acentuação iOS em uns e repetição em outros), mas a pesquisa sobre como fazer será deixada como um exercício para o leitor ;-)
 

Ressuscitando a pasta Biblioteca

A pasta Biblioteca (~/Library) é uma velha amiga de quem está em busca de levar o sistema a fazer coisas que seus desenvolvedores não optaram por suportar diretamente na interface gráfica - é onde eu preciso ir para gerenciar minha coleção de scripts de apoio ao iTunes, por exemplo.

Não discordo da decisão dos projetistas de mantê-la invisível por default no Finder do Lion: usuários avançados a ponto de querer mexer nela saberão como chegar lá, e o risco de um usuário iniciante causar dano a ela por não saber da importância ao seu conteúdo é grande.

Mas se você quiser fazer sua pasta Biblioteca (~/Library) voltar a ser visível como sempre foi, basta usar o comando abaixo no Terminal:

chflags nohidden ~/Library/

Há outras alternativas práticas para chegar a ela sem alterar a configuração do sistema: você pode digitar open ~/Library em um Terminal sempre que precisar, ou mesmo usar o comando Go To Folder (Shift + ⌘ + G) no Finder e digitar ~/Library
 

Mantendo visíveis as barras de rolagem

A maior utilidade das barras de rolagem para mim, ao menos no século corrente, não é comandar a rolagem do texto - para isso, os botões de rolagem e os gestos correspondentes no mouse e trackpad já dão conta do recado há anos.

Para mim, a barra de rolagem hoje é o indicador essencial de que não estou vendo a íntegra de um conteúdo, e de quanto mais deste conteúdo está disponível acima ou abaixo do ponto que estou vendo - estou no começo do texto? Ou no final? Falta muito?

A Apple aparentemente viu mais valor em liberar mais alguns pixels na tela, ou em aproximar o visual do OS X ao do iOS, do que em continuar mantendo a função acima na barra de rolagem do Lion - agora ela some por default, e só aparece durante a operação de rolagem.

Este comportamento é configurável nas preferências gerais do sistema, mas o comando abaixo, emitido no Terminal, faz a parte que para mim é essencial: instrui globalmente as barras de rolagem a não mais se esconderem:

defaults write -g AppleShowScrollBars -string Always

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: