O que fazer ANTES do upgrade para o OS X Lion

Com a disponibilização do OS X Lion como um download da App Store, muitos usuários que chegaram ao Mac recentemente e estão acostumados a uma rotina de “instalações limpas” (formatando o disco do sistema operacional para “zerar” as configurações) farão pela primeira vez um upgrade de seus computadores de forma incremental, “por cima” da versão que já estava instalada.

Embora eu também esteja acostumado, por quase 2 décadas, à cautela de fazer “instalações limpas” em outros sistemas, no Mac já tive oportunidade de fazer alguns upgrades (do Mac OS X 10.5 para o 10.6) de forma incremental, e funcionou de forma tão tranquila que nem estou preocupado em revisar as maneiras de realizar “instalações limpas” do Lion (como esta): a expectativa é que a incremental me atenda bem.

 

Preparando-se para o upgrade

Mas instalar um sistema operacional é uma operação drástica que merece algumas precauções e passos preparatórios, portanto vou compartilhar com vocês a minha rotina de upgrade, para que possam avaliar se ela é útil também nos seus contextos.

 

Verificar a compatibilidade: se o seu Mac tem pelo menos 2GB de RAM, e é de um modelo de 2007 ou posterior, ele deve ser compatível. Parte dos modelos de 2006 também é. Os outros detalhes de compatibilidade você encontra no nosso post anterior sobre o assunto.

 

Atualizar o sistema operacional: É necessário ter o Mac OS X 10.6 Snow Leopard instalado, com as atualizações necessárias para que ele seja compatível com a Mac App Store e com a instalação da nova versão. O ideal é certificar-se (pela opção “Atualização de Software” do menu da Maçã ) de que todas as atualizações gerenciadas pela Apple foram aplicadas.

 

Atualizar os aplicativos: Muitos dos aplicativos que você já tem já terão sido testados por seus desenvolvedores usando as versões preliminares do Lion, e é possível que eles tenham preparado atualizações para tirar proveito de vantagens do sistema, ou mesmo para resolver problemas de compatibilidade que tenham identificado. Vale a pena revisar todos eles (quem sabe com ajuda do AppFresh?), e atualizá-los antes de fazer o upagrade para o Lion, evitando que eventuais problemas se manifestem.

 

Remover os aplicativos incompatíveis: Ainda há em circulação muitos aplicativos feitos na época em que os processadores dos Macs eram PowerPC, que se encerrou na década passada. Até o Snow Leopard eles eram mantidos compatíveis por meio de um sistema da Apple chamado Rosetta, mas no Lion, a princípio, o Rosetta não será disponibilizado. Para descobrir se você tem algum aplicativo PowerPC instalado, você precisa clicar no menu Maçã  e depois em Sobre este Mac, em Mais informações e no item Aplicativos (na lista à esquerda na tela). À direita vai aparecer uma lista com todos os seus aplicativos instalados, e na coluna “Tipo” (ou “Kind”, se estiver em inglês) você deve procurar por “PowerPC”. Como você pode ver na imagem acima, eu tenho  9 instalados, mas vou praticar o desapego em relação a todos eles antes de iniciar o upgrade ;-) A lista de compatibilidade do RoaringApps também vai me ajudar a identificar outros casos de aplicativos para os quais terei que procurar uma alternativa.

 

Liberar espaço no disco do sistema: na maioria dos desktops isso não deve ser problema nenhum, mas em equipamentos com discos menores (como o típico MacBook Air), talvez seja o caso de mover temporariamente a coleção de filmes ou algum outro conteúdo volumoso para um disco externo, deixando espaço para o download do instalador (4GB) e para a instalação em si. Eu pretendo liberar ao menos 15GB, para não deixar dúvida.

 

Um backup especial: se você ainda não usa, é uma boa hora de aprender a usar o Time Machine, e deixar ele garantir que há uma cópia completa de tudo que é importante para você. E mesmo que você já o use, ou que use qualquer outro sistema de backup, trata-se também de um ótimo momento para fazer uma verificação da integridade das suas cópias, tentando restaurar algum arquivo antigo para ver se está tudo funcionando bem, e eventualmente corrigindo a tempo algum erro de configuração. Da minha experiência de fazer este tipo de atividade profissionalmente ao longo de muitos anos, e de já ter visto as situações mais inacreditáveis de perda de dados (geralmente por imperícia do operador, mas nem sempre), tenho um hábito adicional: criar uma cópia adicional de todos os arquivos de dados que são importantes para a continuidade das minhas atividades, em um disco que não vá estar conectado ao sistema durante o upgrade, nem nas horas iniciais após seu completamento. Se você precisar de ainda mais garantias do que isso, um utilitário como o Carbon Copy Cloner ou o SuperDuper, aliado a um disco externo, podem garantir que você terá como retornar a uma duplicata exata do seu sistema atual, caso o pior aconteça!

 

Depois destes passos, é só aguardar o Lion ser lançado (ou, por cautela, esperar ao menos até o dia seguinte ao lançamento) e fazer o upgrade com a atenção necessária, sabendo que os passos preparatórios possíveis foram providenciados!

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: