Skullcandy Lowrider: o headphone recomendado para quem usa óculos!

Para quem usa óculos, a escolha de um bom fone de ouvido para uso diário em frente ao computador tem um componente adicional além dos critérios comuns: se ele vai ou não provocar dores com o uso contínuo, pela pressão aplicada sobre a haste do óculos.

No meu home office eu tenho há um bom tempo um par de fones Sennheiser que é destaque nos critérios tradicionais: a definição sonora, a potência dos graves sem abafar os agudos, o isolamento em relação ao ambiente, etc. Já na mochila eu levo um par de latões Philips que mencionei em um post anterior, também com boa qualidade de áudio, excelente isolamento ambiental em ambos os sentidos, fáceis de dobrar e com cabo flexível projetado para não dar nó tão facilmente como nos modelos mais comuns.

Mas ambos esbarram na questão da haste do óculos: são confortáveis para usar em períodos de 2 a 3h, mas se eu tentar usar ao longo do dia inteiro (em um longo vôo, ou para trabalhar concentrado mesmo com a reforma na sala do vizinho de baixo) cobrarão seu preço em termos de desconforto e mesmo dor.
 

Entram em cena os fones da SkullCandy

A SkullCandy é uma marca que há anos se caracteriza por fones de ouvido com visual diferenciado: cores incomuns, decorações com caveiras e teias de aranha, eventuais linhas especiais dedicadas a bandas de rock, etc.

Quanto às especificações de áudio, elas se caracterizam por ser "suficientes" - sem ser um modelo de destaque em fidelidade, potência dos graves, expressão dos agudos, etc., mesmo assim o "conjunto da obra" consegue de vez em quando fazer com que algum dos modelos da linha emplaque algum review dos "melhores headphones" conduzidos pela imprensa especializada - é o caso da edição corrente da britânica What Hi-Fi, que colocou o comparativo de headphones na capa e incluiu um modelo da SkullCandy no texto. O que eles tinham a dizer sobre ele? "Sonicamente, o modelo é relativamente inofensivo" - ou seja, se não brilha, ao menos também não destroi a experiência, como infelizmente é comum entre os produtos de várias marcas.

Na minha opinião, entretanto, estas características nunca foram suficientes para justificar o preço surreal pelos quais se pode encontrar os fones SkullCandy no Brasil. Mas no final da semana passada uma circunstância inusitada me colocou em condições de experimentar um modelo SkullCandy Lowrider e descobrir uma característica pela qual eu estaria disposto a pagar o preço dele!

Esta circunstância feliz foi providenciada pela compra de um MacBook para um projeto no qual estou envolvido. Após optar por comprá-lo na iPlace aqui de Florianópolis, descobri que a condição da compra permitiria um brinde e, entre as possibilidades disponíveis, optei por este par de fones Lowrider Shoe White, que teriam uso no mesmo projeto.

Só que, já no primeiro uso durante a configuração do novo Mac, o fone demonstrou o seu diferencial: apesar do visual "skatista de shopping", aparentemente ele foi projetado para nerds de óculos ;-) Seu ajuste à minha cabeça é perfeito para o uso estático (na cadeira, no sofá, no transporte público), sem apertar demais, e com apoio em almofadas estrategicamente posicionadas no topo. Desde então, usar fones de ouvido o dia inteiro não é mais uma experiência que produz dor - obrigado, Skullcandy!

O som é "suficiente", como é típico da marca - ótimo para a trilha sonora diária, mas não para uso "profissional". Ele também tem microfone inline e botão de controle (para atender chamada, play/pause, avançar e retroceder faixa no iPhone) é articulado, compacto quando dobrado e tem cabo do tipo cordão, fácil de enrolar para levar na mochila - mas, francamente, as articulações e o material não parecem resistentes o suficiente para suportar muito tempo numa mochila.

Outro ponto em que ele poderia ser bem melhor é o do isolamento em relação ao som produzido por ele: quem estiver perto de você vai estar exposto ao que você estiver ouvindo, ainda que em um volume bem comedido. O isolamento no sentido oposto é bom - ou seja, cuidado ao usar em ambientes em que você precisaria de atenção auditiva ou de poder poder ser interrompido por campanhas, toques de telefone ou chamados dos colegas ;-)

Para mim, não apenas é uma alternativa melhor do que trabalhar sem óculos, sem música/podcasts/etc. individuais ou com fones do tipo cotonete: gostei do produto, e recomendo. Mas se você conseguir encontrar por um preço menos surreal do que o que eu tenho visto no comércio nacional, fará melhor negócio ;-)

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: