WriteRoom: o melhor editor de textos do (meu) iPad

O WriteRoom é um editor de texto puro (sem formatação) tradicional no Mac, onde é reconhecido por uma característica bastante interessante para quem tem problemas com foco e concentração: a remoção das distrações, desde anos antes de o modo full screen receber a ênfase que hoje tem nesta plataforma.

O visual retrô da versão para Mac, acima, é opcional ;-) E o WriteRoom também tem versão para iOS, que funciona no iPad e no iPhone.
 

Editando textos no iPad

Minha opinião pessoal é de que o iPad é uma ferramenta otimizada para o consumo de informação, mas não se dá tão bem quando a tarefa é produzir este conteúdo.

Não que seja impossível: pelo contrário, há opções de boa qualidade para produzir textos, planilhas, apresentações e outros produtos de informação - e, para demonstrar, este post que você está lendo foi produzido em um iPad (com o WriteRoom).

A razão de eu preferir o WriteRoom entre tantas outras alternativas de produção e publicação de textos no iPad talvez derive em parte da preferência prévia pela sua versão do Mac. Mas também há alguns outros diferenciais (considerando o conceito de qualidade de Juran: adequação ao uso!) que merecem menção.

O primeiro deles é a fileira adicional do teclado virtual. O teclado virtual do iPad é bom, mas não ótimo. E a adição da fileira adicional (que não é exclusividade do WriteRoom, mas também não está presente na maioria dos editores) oferece a ele o que me faz falta para digitar sem ter de ficar interrompendo o raciocínio para pensar nos modos do teclado: símbolos como -:;()'" (ou outros que eu escolher) ficam sempre à minha disposição na fileira adicional.

Uma consequência adicional da disponibilidade de uma fileira extra de teclas é a presença de navegação textual por teclas de setas - veja ali na tela acima as setas à direita e à esquerda, na lateral da fileira adicional: elas fazem o mesmo que fariam em um teclado físico, movendo o cursor livremente, como substituto ou complemento ao método do iPad de mover o cursor com base em toque no texto.

O WriteRoom para iOS também tem uma integração nativa com o DropBox que facilita bastante o meu fluxo de trabalho: edito no iPad na rua, reviso e publico no Mac no escritório - e com a integração ao DropBox esse transporte e atualização de versões fica facilitado (ele também tem suporte interno a enviar os textos por e-mail, para quem não gosta do DropBox.)

O WriteRoom tem algumas opções interessantes para adaptar a configuração às suas preferências, incluindo a possibilidade de ligar e desligar a auto-correção do iPad e o suporte ao TextExpander, por exemplo. Mas eu não o chamaria de um programa altamente configurável: assim como boa parte das apps bem-sucedidas, ele tem um modo de operação básico e este pouco varia.

Mas os recursos espartanos de edição também são um ponto a favor, na minha opinião - não há nada na minha tela além do teclado e do texto, e as opções adicionais que eu posso ativar não vão muito além de um contador de palavras e caracteres, e da possibilidade de escolher a fonte e conjunto de cores nos quais o documento será exibido na tela.

E se depois eu quiser finalizar em outra ferramenta no próprio iPad, copio e colo o texto pronto para ela, ou compartilho via DropBox - mas na prática isso nunca me acontece, a minha finalização ocorre no Mac, ou o texto é encaminhado no próprio iPad do jeito que estiver.

Para completar, só faltava ter suporte nativo à formatação simplificada com Markdown (com preview e exportação para HTML e RTF), mas quem sabe eles não virão em versões futuras? Se demorarem, é possível que eu deixe de ser old school e saia procurando algum sucessor pra ele, como alguma versão futura e mais conectada do Edito ou algum similar com menos distrações na tela ;-)

Por enquanto, continuo preferindo redigir no Mac do que no iPad mas, quando o iPad é o instrumento que está disponível, o WriteRoom (que ganhou recentemente a coroa entre os editores de texto do iPad no Gadget Lab da Wired) faz dele uma ferramenta suficiente - desde que eu possa apoiá-lo em uma mesa, porque se tiver que digitar com uma mão só, ou com os polegares enquanto seguro o iPad nas mãos, até o momento ainda não encontrei uma app que resolva para mim ;-)

Leia também: TextWrangler, o melhor editor de textos do meu Mac

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: