Ripando DVDs no Mac com o Handbrake após a instalação do VLC 2.0

O Handbrake é uma das opções recomendadas para converter DVDs no Mac (e em outras plataformas também), extraindo o vídeo, o áudio e as legendas em formatos variados e prontos para assistir no computador ou mesmo no iPad e iPhone. Ele também brilha em outra tarefa comum, que á a conversão entre formatos e dimensões de vídeo.

Trata-se de um aplicativo open source e, para extrair o conteúdo dos DVDs no Mac, ele sempre se baseou em uma simbiose interessante com outro app open source: o VLC, player de vídeo que vem com uma cópia da biblioteca libdvdcss, mantida pela Videolan (que também mantém o VLC) que permite o acesso aos DVDs comerciais que em geral são criptografados na intenção de dificultar o acesso ao seu conteúdo sem autorização expressa dos distribuidores (incluindo as universalmente incômodas restrições por região geográfica de DVDs).

Mas a situação jurídica da libdvdcss, que é um mecanismo para contornar criptograia empregada oficialmente para proteger direitos autorais, é duvidosa (para dizer o mínimo) nos EUA e possivelmente em outros países com dispositivos legislativos similares ao DMCA, e muitos distribuidores de software (incluindo distribuições de Linux populares) não a incluem em seus pacotes, como medida preventiva contra problemas legais.

Com o recente lançamento do VLC 2.0, entretanto, a prática de não incluir a libdvdcss nos pacotes chegou ao VLC do Mac (que pode exibir os DVDs usando o suporte do próprio OS X), e causou uma vítima indireta: o conforto dos desenvolvedores do HandBrake, que até hoje podia não incluir a biblioteca e contar com o VLC instalado no Mac do usuário para fornecê-la.

Por enquanto já há uma solução temporária (e funcional): obter a biblioteca diretamente pelo instalador da libdvdcss provido pela Videolan e que a instala em uma pasta em que o Handbrake saberá encontrá-la automaticamente (/usr/lib/libdvdcss.2.dylib).

Não sei qual vai ser a solução definitiva, ou mesmo se os desenvolvedores do HandBrake (que não têm estado tão ativos quanto antigamente) farão algo a respeito (entendo que é a eles que isso compete), mas fica a dica para o momento.

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: