Editores de texto para o iPad: comparando 4 (ou 7?) apps

No ano passado eu escrevi que o melhor editor de textos do meu iPad era o WriteRoom, mas recentemente o Writing Kit tomou seu posto, e é nele que eu emprego os 7 truques ninjas do teclado do iPad para escrever textos quando não há um computador com teclado e mouse por perto.

As razões para eu ter "virado a casaca" e adotado o Writing Kit foram descritas em um artigo recente, mas vou sumarizar: suporte nativo a formatação (Markdown), atalhos do TextExpander, compartilhamento via Dropbox, ampla possibilidade de configuração do visual, um navegador interno para consultas à web e referências sem ter de sair do app, a fileira adicional do teclado com opções de formatação e símbolos usados com frequência, e muito mais.

A opinião alheia

Mas o uso do iPad como ferramenta de trabalho ainda é uma novidade para muitos, e assim a escolha de um editor de textos geralmente passa por avaliar várias opções. Assim, voltamos ao tema compartilhando o link para este comparativo de 4 editores de texto para o iPad, publicado por Federico Viticci no seu Macstories.net.

Assim como eu, o Federico também comprou grande número de editores para testar, e anteriormente já comentou sobre vários deles. Mas agora ele reduziu sua lista a apenas 4 nomes:

Ele escolheu estas 4 e avalia que cada uma delas é capaz de atender às suas necessidades de edição de textos no iPad. Mas a partir desta opinião, ele se deu ao trabalho de expor loooooongamente os diferenciais de cada um dos editores, para facilitar a sua escolha.

E a conclusão dessa loooonga análise comparativa é curiosa: a recomendação geral dele é o Notesy, mas a alternativa que ele escolheu para seu próprio uso é a mesma que a minha: o Writing Kit.

Veja os motivos no artigo do MacStories!

Alguns contrapontos

O artigo do Federico Viticci é amplo e detalhado, mas certamente não é o único texto recente a tratar da questão.

Ben Brooks defendeu o iA Writer com base em um critério do qual não compartilho: ele gosta da ausência de opções de configuração.

Shawn Blanc escreveu um longo artigo descrevendo o Byword, tanto na versão para Mac quanto para iOS. Ele o descreve como "configurável mas simples". A Christine Chan também joga no time do Byword.

Jim Dalrymple, homem de poucas palavras mas que há 20 anos faz por merecer a atenção que recebe ao cobrir as notícias do mundo Apple, acrescentou simplesmente que prefere o Elements: rápido, fácil, descomplicado e usa o Dropbox para armazenamento.

Ajudou ou complicou?

Leia também:

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: