iPad na sala de aula: estudo identifica 25% de aumento de rendimento

Não há falta de iniciativas em todo o mundo levando os tablets às salas de aula pra, na mão dos estudantes e dos professores, oferecer formas diferentes de operar o ensino.

As observações empíricas de modo geral apontam para resultados positivos (pela via da motivação ou como material didático mesmo), mas estudos específicos sobre o tamanho e a natureza do impacto certamente ainda se tornarão mais comuns em breve, incentivados por iniciativas como a do @iPadnaaula.

Um deles foi publicado no ano passado, e merece ser registrado aqui, para referência futura: uma pesquisa norte-americana realizada ao longo de 3 anos em uma universidade no Texas buscou identificar as vantagens específicas produzidas para os estudantes pela nova geração de dispositivos móveis.

Os dados divulgados na matéria do TUAW a respeito são bastante positivos, e o que mais me agradou (pessoalmente, como estudante e usuário de iPad) é que as medições demonstraram que os alunos que tomaram notas em seus iPads se saíram 25% melhor em questões referentes a transferência de informação do que seus colegas que usaram papel.

Outro resultado interessante, embora não tão objetivamente quantificável, é a conclusão preliminar a que chegaram os pesquisadores durante a observação (ainda em andamento) de uma sala de aula 100% digital, e que não difere daquela que nós usuários esperaríamos: o iPad promove os momentos de aprendizado, e ajuda os estudantes a fazer uso mais eficiente do seu tempo.

Entre os temas observados na pesquisa, o estudo destaca 4 em especial: eficiência no uso do tempo, independência, envolvimento e comunicação.

A questão da comunicação entre estudantes e participação em redes sociais, muitas vezes vista apenas sob enfoques negativos, aparece na pesquisa com um alto índice de avaliações de que a comunicação e mobilidade oferecidas pelos dispositivos contribuíram para melhorar as atividades colaborativas não apenas entre grupos de alunos, mas também entre alunos e professores.

Como sempre que se fala em ferramentas de ensino e aprendizagem, vale destacar que elas são os instrumentos, mas não os agentes. Elementos como a atitude dos alunos, a preparação dos professores, a seleção adequada do conteúdo e muitos outros permanecem cruciais para o sucesso das iniciativas.

Na condição de aluno e usuário do iPad, entretanto, posso testemunhar que a flexibilidade da ferramenta (com o uso de vários apps iPad para estudantes) me ajuda a tirar maior proveito das aulas, como também confirmam o relato de um estudante que publiquei recentemente e tantos outros casos que venho colecionando e compartilhando com vocês.

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: