Jornalista relata como usou só o iPad para fazer sua cobertura do Mobile World Congress

A forma como o iPad é empregado em casos de uso reais e em ambientes profissionais é um assunto bastante procurado pelos leitores, e com razão: a transição dos fluxos de trabalho típicos de notebooks (com teclado, mouse e possibilidade de mais de uma janela de aplicação estar visível ao mesmo tempo) para o tablet nem sempre é direta, e as maneiras de efetuá-la estão em contínuo desenvolvimento.

Neste sentido, o recente relato de Charlie Sorrel, que contou como deixou o MacBook em casa e fez a partir do iPad toda a sua cobertura do evento Mobile World Congress (MWC 2012), realizado nesta semana em Barcelona, enriquece a coleção de apontamentos que venho reunindo aqui no BR-Mac (veja ao final deste post links para relatos anteriores).

O Charlie, cujo equipamento usado na cobertura pode ser visto na imagem acima (além do iPad você pode ver uma bateria externa, o kit de conexão de câmeras, o estojo/teclado e um recipiente com cartões SD sobressalentes para a câmera), destaca as vantagens da medida: é bem mais leve, a bateria dura o dia inteiro (mas ele levou uma bateria externa mesmo assim), e o 3G integrado garante a conectividade em uma área mais ampla que a cobertura WiFi do evento.

Assim como na maioria dos demais casos que já cobrimos por aqui de uso profissional do iPad, este autor também complementa o iPad com um teclado externo da Zagg/Logitech, que ele diz ser mais do que capaz de sustentar o uso a sério.

Quanto ao teclado, ele faz um comentário a mais: ele usa o editor de textos Writing Kit, recentemente avaliado aqui no BR-Mac e que tem entre seus pontos fortes exatamente a forma como provê recursos extras ao teclado virtual do iPad (além de outros pontos, como a integração nativa com o DropBox e o TextExpander, o recurso de pesquisa on-line sem precisar sair do editor e mais) - e ele o usa inclusive quando está com seu teclado externo conectado.

O seu fluxo de trabalho durante o evento envolveu, além de redigir no Writing Kit, lidar com o processamento de fotos, gerenciar seus apontamentos colhidos junto aos expositores e demais participantes, e publicar no site Cult of Mac o conteúdo produzido. Os apps e demais detalhes sobre como ele o fez constam no texto.

A sua experiência foi bem-sucedida e na prática funcionou melhor do que ele havia imaginado. Mas, como ele mesmo registra, houve uma curva acentuada de adaptação, que ele sentiu no primeiro dia do evento, conforme desenvolvia a rotina que adotou com sucesso nos demais dias. Durante esta etapa, “era como extrair um dente, e eu jurei que rebocaria meu MacBook de 13 polegadas no dia seguinte”, ele conta.

Mas ainda ao longo do primeiro dia ele encontrou seu fluxo, e logo estava trabalhando quase com a mesma velocidade que alcançaria em um notebook - o MacBook não chegou a ser rebocado, portanto.

O relato é curto e interessante, e eu recomendo a leitura: How I Blogged The Entire Mobile World Congress From An iPad [MWC 2012]

E, para constar, este post que você está lendo também foi composto em um iPad usando o Writing Kit

Leia tambem:

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: