Editores gráficos não-Adobe - qual o melhor: Pixelmator ou Acorn?

Com o recém-anunciado novo modelo de licenciamento para o Photoshop, bastante gente começou a procurar alternativas para suas atividades que permitam isso, e entre elas o Pixelmator e o Acorn constam como destaques.

O TUAW (The Unofficial Apple Weblog) aderiu ao movimento dos que começaram a investigar outros caminhos após o anúncio oficial do novo modelo de licenciamento da Adobe para os sucessores da sua atual linha de produtos CS (Photoshop & seus amigos), fortemente baseado em pagamentos periódicos e não mais na aquisição de uma licença definitiva de uso de uma versão do software.


Inicialmente o artigo abordaria 3 ferramentas, mas a autora logo concluiu que a similaridade com o Photoshop (por exemplo, em atalhos e opções) não está entre os pontos fortes da alternativa open source Gimp em sua configuração default, e ele foi removido da comparação.

Quanto às 2 outras alternativas, antes de prosseguir (e no interesse da transparência) quero deixar claro que o Acorn (especialmente sua recém-lançada versão 4) é meu editor gráfico preferido para Mac, mas as conclusões a seguir são da autora do artigo do TUAW, e não minhas, até mesmo porque não sou usuário do Photoshop e assim não tenho razão para substitui-lo.


Vou começar pela conclusão: o Acorn (acima) foi a opção que mais agradou quanto ao visual e interação, enquanto o Pixelmator brilhou pelo seu conjunto de recursos e pela sua comunidade de usuários apaixonados.

A comunidade de usuários faz diferença, por exemplo, na hora de procurar documentação online: uma pesquisa do Google sobre operações no Pixelmator tende a mostrar vídeos e tutoriais publicados pelos usuários, e o mesmo acontece bem menos no caso do Acorn, como a autora percebeu.


A questão do conjunto de recursos chamou a atenção a favor do Pixelmator (acima), que na análise da autora tem mais ferramentas e cada uma delas oferece mais opções, de modo geral.

No visual, o artigo do TUAW destaca que ambos aproveitam bem os recursos oferecidos pelo OS X, mas a preferência foi para o Acorn por ser mais fácil de reconhecer suas ferramentas, e porque lembra mais proximamente as convenções do Photoshop.

Já que estamos comparando, o preço também é importante: o recém-lançado Acorn 4 sai por US$ 30 na Mac App Store, enquanto o Pixelmator normalmente custa exatamente o mesmo preço, mas está há alguns meses no preço promocional de US$ 15.

Pessoalmente não acredito muito na ideia de uma ferramenta de software como substituta geral para outra, mas ao mesmo tempo tenho certeza de que em muitas tarefas elas são intercambiáveis e, pessoalmente, não largaria o Acorn pelo Photoshop, considerando o escopo das atividades gráficas que desempenho. Mas avaliar alternativas considerando as suas próprias demandas é um exercício positivo!

Leia os detalhes em Pixelmator and Acorn: economic, practical image editors, de Erica Sadun, no TUAW.

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: