Cyclemeter: seu iPhone apoiando o exercício na bike

Um iPhone no bolso rodando o Cyclemeter GPS Bike Computer é o complemento ideal para o velocímetro e odômetro da minha bicicleta.

Além de fazer o básico dos aplicativos do gênero (coletar dados de deslocamento, calcular médias, máximos e mínimos e plotar em um mapa), ele tem algumas características que o distinguem de concorrentes próximos, incluindo a qualidade nas informações automáticas via fone de ouvido (sem impedir que você ouça música!) e uma sacada que considerei genial: as suas funções start/stop também podem ser controladas pelo botão do fone de ouvido do iPhone, facilitando o uso preciso sem ter que colocar as mãos suadas no aparelho.

Mas não é só isso que o Cyclemeter tem a mais do que outros similares que já usei – o seu diferencial é até na estratégia do desenvolvedor, que não tenta ficar atraindo o usuário pra alguma rede social própria ou site com cara de 2003: a interação é modelada para ocorrer no próprio iPhone, o que acho muito bem-vindo.

Quanto às demais funções, quem pratica esportes com o apoio de aplicativos do gênero já tem uma ideia geral de como funciona, então vou só pontuar rapidamente:

  • Controle pelo botão do fone de ouvido: quem pedala com o fone original do iPhone vai poder iniciar e encerrar com precisão seus roteiros sem encostar a mão suada no aparelho, nem empunhá-lo com a bike em movimento.
  • Detecção de paradas: nada de ginástica ou processamento posterior para remover dos cálculos e médias o tempo em que você ficou parado.
  • Corredor fantasma: você pode “competir” com o seu próprio histórico em um mesmo trajeto (pelo melhor caso, média ou pior caso), ou contra os dados de outra pessoa importados pelo sistema.
  • Anúncios por voz: 25 tipos configuráveis de anúncios nos seus fones de ouvido, incluindo mensagens informando distância, tempo, elevação, velocidade e mais. Os anúncios podem ocorrer automaticamente (em eventos configuráveis ou a intervalos de tempo ou distância) ou quando solicitados (a configuração default é anunciar os dados a cada vez que você comanda uma pausa da música).
  • Consultas e relatórios do histórico, por rota e por período, em mapas, gráficos e calendários.
  • Atualização da sua posição e rota no Google Maps, para que familiares ou amigos a quem você der acesso possam acompanhar on-line (desde que haja conectividade no seu trajeto, claro).

Quem gosta de controle vai se amarrar nas opções de configuração, que são muitas e variadas. E como se trata de um aplicativo voltado especificamente a bicicletas, as configurações default já vem pré-ajustadas para os esportes ciclísticos.

O Cyclemeter tem sido constantemente atualizado, sai por US$ 4,99 e, embora possa ser usado para a prática ocasional de outros esportes, seu produtor oferece algumas apps pré-ajustadas para outras atividades físicas também, como:

Antes de comparar qualquer um deles, entretanto, sugiro verificar se as alternativas gratuitas não o atendem. O Strava Cycling, por exemplo, parece promissor – e eu também usei durante bastante tempo o Endomondo.

Leia também: Emagrecer correndo com saúde: seu smartphone pode ser um aliado

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: