Um piloto de caça dos EUA conta como usa o iPad para pilotar

Erik Hess já foi piloto de aeronaves F–14B Tomcat e F/A–18E/F Super Hornet na Marinha dos EUA, hoje ainda pilota caças por lá, e o iPad faz parte da sua rotina de planejamento de vôo e também após a decolagem.

Num detalhado artigo no MacStories, ele conta como usa o iPad a bordo, em um relato interessante que complementa nosso artigo anterior "Apps para aviação no iPad: planejamento de vôos".

Erik agora é reservista na Marinha, mas continua pilotando por lá mesmo na reserva, agora no papel de piloto adversário em exercícios de treinamento das novas gerações de pilotos, a bordo de um clássico F-5N Tiger como o da imagem abaixo.

O artigo trata de termos técnicos e critérios que eu, cujo envolvimento com a aviação é de passageiro e admirador somente, não me atreveria a tentar reproduzir, mas posso mencionar para melhor completar a indicação.

Em seu relato, Erik inicia explicando quais os sistemas que o seu iPad substitui ou complementa: cartas de navegação impressas e vários volumes de dados regionais que precisam ser levados a bordo, sistemas de localização, de previsão meteorológica, e de planejamento de vôo. Ele mesmo explica que pode ser difícil desdobrar e manusear uma carta durante um procedimento de aproximação quando a sua aeronave se desloca uma milha a cada 9 segundos.

Para o planejamento de vôo ele usa o app ForeFlight Mobile, que ajuda a definir a rota (incluindo cálculo de consumo de combustível) e, no caso dele, até permite enviar o plano ao controle de tráfego aéreo diretamente, via Internet.

Para a previsão meteorológica aeronáutica ele usa o app AeroWeather Pro, eventualmente plotando os dados da previsão no próprio ForeFlight, , que também oferece diagramas das pistas de taxiamento, frequências e outras informações, além de acompanhar o deslocamento por meio do GPS do iPad.

Para completar, ele usa o GoodReader em conexão à sua conta do Dropbox para ter acesso a material de referência, incluindo guias, manuais e instruções, em PDF.

No caso dele, em que o cockpit é bem apertado, o iPad com tela retina ocupava espaço demais, e ele o trocou por um iPad mini. Para quem não tem restrições de espaço na cabina, ele comenta que a tela retina dos iPads maiores pode valer a pena.

Essas e outras dicas, bem como mais detalhes sobre o uso dos apps para aviação no iPad, podem ser encontradas no artigo iPad in Real Life: Erik Hess, F-5N Tiger II Pilot, que recomendo!

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: