De novo: Dizem que o CarPlay chegará logo a aparelhos de som que podem ser instalados no carro que você já tem

Segundo o Nikkei, a empresa de acessórios de entretenimento automotivo Alpine quer lançar aparelhos com suporte ao novo padrão da Apple em menos de 1 ano.

A Alpine pretende ser a primeira empresa a lançar um som automotivo com suporte ao novo padrão AirPlay, da Apple, que possa ser instalado no carro que você já tem hoje – e isso deve acontecer em menos de 1 ano.

Ao menos é o que toda a imprensa especializada está repercutindo hoje, a partir de uma matéria do site japonês Nikkei que não menciona nenhuma fonte.

Carplay, você sabe, é o recém-anunciado “jeito Apple” de integrar o iPhone ao carro – por exemplo, exibindo os mapas na tela do aparelho de som – com a intenção de manter acessíveis e fáceis de interagir os serviços do iPhone como as chamadas telefônicas (incluindo acessar os contatos, fazer novas chamadas, retornar chamadas perdidas), música, podcasts, mensagens e mapas, minimizando a distração por permitir a interação sem olhar para o painel nem tocá-lo, e oferecendo em cada carro uma interface com o usuário consistente e atendendo a requisitos em comum.

A estréia oficial vai ocorrer ainda em 2014 em veículos da Volvo (vídeo acima), Ferrari e Mercedes-Benz, e já foram anunciados os demais fabricantes que estão trabalhando oficialmente na sua própria adesão, incluindo BMW, Ford, GM, Honda, Hyundai, Land Rover, Kia, Mitsubishi, Nissan, Peugeot Citroën, Subaru, Suzuki e Toyota.

Vale lembrar que em março circulou um rumor de que a Pioneer queria fazer o mesmo que agora dizem da Alpine, e a empresa se apressou a negar tudo.

O preço do modelo da Alpine, segundo o vaporoso relato divulgado, não é nada amistoso: previsto para estar entre US$ 500 e US$ 700, lá fora. Passo. (via imore).

Boletim BR-Mac: Heartbleed, Office para Mac com raízes no iPad, Mailbox para Mac, Comic Neue

O bug Heartbleed é bem grave, Dropbox vai lançar Mailbox para Mac, Comic Neue é uma Comic Sans menos aberrante, Office para Mac será irmão do iPad: este é o Boletim BR-Mac.

  1. O bug Heartbleed é bem grave – Não corra para mudar suas senhas pelo bug Heartbleed, aguarde os sites corrigirem a falha deles (vários já corrigiram e no caso deles você pode correr...), senão a sua nova senha também poderá ser comprometida. E antes de decidir suas novas senhas veja minha dica para criar senhas melhores! [mashable]
  2. Dropbox vai lançar Mailbox para Mac – O app Mailbox para iPhone atraiu atenção no ano passado porque sua ativação exigia ficar numa longa fila de espera, e depois porque foi comprado pelo Dropbox. Desde então saiu versão para iPad, e agora foi anunciada uma futura versão para Mac: você pode se inscrever para participar do beta.

    Continuo não gostando da premissa dele, de que a Inbox vale como lista de tarefas, e a meta permanente é conseguir mantê-la zerada. Zerar a caixa de entrada é positivo, mas não pode ser a definição de alcançar a produtividade. [loopinsight]

  3. Comic Neue, uma Comic Sans menos aberrante – A popularidade da fonte Comic Sans, apesar de ela ser uma aberração da tipografia, é um fenômeno que agride o bom gosto desde o Windows 95. A Comic Neue, grátis e recém-lançada, pode ser uma alternativa positiva. [toolsandtoys]
  4. Office para Mac, irmão do iPadEngenheiros da Microsoft confirmaram que o próximo Office para Mac compartilhará código com o recém-lançado Office para iPad, o que pode levar a um lançamento mais próximo (o Office para Mac atual é de 2011, e o anterior foi de 2008).

    Apesar de ainda não ter suporte a imprimir documentos, a versão para iPad vem sendo bem avaliada por jornalistas respeitados (1, 2). Mesmo assim, eu não penso em comprá-la tão cedo – nada contra o Office, mas não é o tipo de tarefa que eu faço no tablet. E você, já assinou? Está gostando? Recomendaria a amigos? Ou a inimigos? [macnn]

O Boletim BR-Mac é uma lista rápida (e comentada) de notícias e informações que chamaram a minha atenção e podem lhe interessar. Passe o link desta edição para os amigos usuários de Mac e iPad!

Fique sabendo da próxima edição: assine o feed do BR-Mac, siga no Twitter ou no Facebook.

Diagrammix: app para fazer diagramas no Mac está por US$ 1,99 hoje, normalmente US$ 20

App para diagramas no Mac com mais de 500 visuais incorporados, em 10 estilos de diagramas, com suporte nativo a UML, exportação para vários formatos de imagens, e com desconto de 90%? Quero!

Você tem que fazer diagramas no Mac, seja de fluxos, rede, processos, programação, organização, workflow, DFD, UML e mais? Existem várias alternativas para isso, como o (caro) OmniGraffle ou as funções semi-especializadas encontradas em pacotes no estilo Office, entre outras.

Hoje o destaque vai para uma delas em especial: o Diagrammix, que está com descontão.

O Diagrammix é uma ferramenta para construir com eficiência diagramas atraentes, que valoriza a facilidade de uso e traz vários estilos para criar diagramas com visual profissional. Além dos estilos que vêm com o programa, você pode importar conjuntos adicionais do site graffletopia.com, em categorias como arquitetura, mapas, ciência, UI e mais.

Eu já comprei o meu :) Diagrammix, na Mac App Store.

Bateria do iPhone pode durar mais: um profissional explica como fazer

Quando um ex-técnico em iOS da Apple adota como missão pessoal descobrir como fazer durar mais a carga da bateria dos iPhones dos usuários em geral, todos temos a ganhar.

Scotty Loveless trabalhou durante 2 anos para a Apple, como técnico em iOS e prestando atendimento especializado no Genius Bar de Apple Stores, e lá percebeu que o problema mais difícil de resolver trazido pelos usuários era a durabilidade da bateria.

Mesmo depois de ter saído de lá, ele continuou na missão de descobrir a razão específica da variação do consumo de bateria no iOS, e agora reuniu em um longo e bem detalhado artigo (atualizado para o iOS 7.1) tudo o que descobriu da sua experiência prática sobre o que faz o iPhone dos usuários em geral acelerar o consumo de bateria.

E o mais interessante: ele abomina a ideia de que para reduzir o consumo de bateria o usuário deve desativar recursos úteis do iOS. Basicamente ele identificou quais os comportamentos de apps e dos próprios usuários que prejudicam a duração da carga da bateria, e os apresentou em ordem de interesse, sem alterar muito a configuração do sistema em si.

Para os usuários avançados, ele começa com uma dica de como analisar, ao longo de 5 minutos, duas das estatísticas disponíveis nos Ajustes do seu iPhone que permitirão verificar rapidamente se você tem um ou mais apps impedindo o iOS de economizar energia da forma prevista pelo sistema.

Para os usuários "comuns" ele começa com a mais específica de todas as dicas: desativar, para o app do Facebook o acesso aos serviços de localização e a atualizações em segundo plano. Segundo ele, o popular app do Facebook é especialmente mal-comportado e desativar esses 2 recursos basta para resolver o problema da maioria dos usuários.

As outras dicas são mais gerais e se aplicam a apps que você identificar na sua própria realidade de uso, bem como ao próprio comportamento do usuário – por exemplo, ele explica por que o procedimento comum (e errado) de periodicamente forçar o encerramento de todos os apps prejudica a duração da carga, exatamente ao contrário da expectativa de quem recorre a isso.

Recomendadíssimo. Leia na íntegra: The Ultimate Guide to Solving iOS Battery Drain — Overthought.

App IFTTT chega hoje ao iPad trazendo ainda mais opções de produtividade

O IFTTT está chegando ao iPad e sua nova versão trará junto a capacidade de enviar mensagens para o serviço de notificações do iOS e de gerar ações quando você tirar fotos dentro de determinada área geográfica.

IFTTT (If This Then That) é o cada vez mais popular serviço on-line que automatiza ações definidas pelo usuário, e as executa quando detecta eventos em outros serviços on-line ou no seu ambiente. Para exemplificar, ele pode criar uma anotação no Evernote sempre que você tirar uma foto com o iPhone, ou gerar um arquivo no seu Dropbox sempre que você marcar com estrela um e-mail no Gmail.

A versão para iPhone foi lançada em julho, e atualizada em dezembro para tirar proveito de ainda mais recursos do iOS. E hoje é o dia em que chega à App Store a versão específica para o iPad, tirando proveito da tela maior e acrescentando algumas ações e monitoramentos interessantes.

A tela grande do iPad facilita navegar entre as 'receitas' de ações e eventos compartilhadas por outros usuários, e de modo geral torna mais agradável a interação com o app, mas em si não oferece nenhum recurso fora do alcance das versões anteriores para o iPhone, que já permitiam gerar eventos nos casos de nova foto, novo lembrete, lembrete completado, novo contato, entrar ou sair de determinada área geográfica e mais.

As novidades mais interessantes – e também disponibilizadas na versão para o iPhone que chega hoje – são os novos recursos de ação e monitoramento: um canal específico para gerar notificações no iOS, e a capacidade de gerar um evento quando você tirar uma foto especificamente em determinada região geográfica.

Os usos possíveis do IFTTT para automatizar e tornar mais produtiva a sua vida são cada vez mais numerosos, e toda visita que eu faço à sua biblioteca de receitas me enche de ideias adicionais. A sua disponibilidade no iPad será um motivo a mais para eu integrá-lo melhor ao meu fluxo de atividades.

Uma coleção de ferramentas avançadas, úteis e gratuitas para usar no Terminal

Fã do Terminal disponibiliza um guia ilustrado de aplicativos e utilitários que você pode usar para tirar ainda mais proveito do seu sistema.

O OS X é, certificadamente, um sistema operacional UNIX1, e por isso – entre outras características – tem possibilidade de rodar uma série de ferramentas feitas para o UNIX ou para seus clones.

Quem está acostumado a usar o Terminal sabe que naquele ambiente textual é possível realizar algumas tarefas com um grau de controle sobre o resultado que frequentemente não está disponível nas ferramentas do modo gráfico – e às vezes a própria funcionalidade oferecida no Terminal não está incluída nas ferramentas gráficas que o usuário tem à sua disposição.

O arquiteto de software Kristof Kovacs publicou uma coleção de ferramentas para uso no Terminal que ilustra muito bem essas características. São ~30 aplicativos (alguns clássicos, outros obscuros) como os da amostra acima, para auxiliar o desenvolvimento de software, utilitários de configuração e gerenciamento de rede, utilitários para ampliar os recursos do próprio Terminal, e até aplicativos "tradicionais" como controle de tarefas/pendências, gerenciamento e transferência de arquivos, controle de despesas e mais.

Algumas das ferramentas já vieram instaladas no seu Mac. Quanto às demais, a maior parte delas é open source e pode ser compilada por você mesmo, ou – talvez preferencialmente – instalada a partir de um dos vários bons gerenciadores de pacotes para o Mac.

 
  1.  E não um clone, como outros sistemas operacionais atuais que herdam por outras vias a mesma tradição e as mesmas interfaces.

Artigos recentes: