10 anos de Mac OS X, parte 1 : as origens do sistema

O Mac OS X chegou aos consumidores da Apple em 24 de março de 2001, 10 anos atrás, trazendo um conjunto de novidades que revolucionou o histórico da linha Mac, facilitou a consolidação da migração para processadores Intel e ajudou a pautar as expectativas até mesmo dos usuários de outros sistemas operacionais desde então.

A (relativa) popularização dos Macs no Brasil é bem mais recente do que isso, tendo crescido com os Macs Intel e de carona no sucesso do iPhone.

Isso ajuda a explicar por que muitos entusiastas locais, embora conheçam bem a plataforma, nunca operaram um Mac com sistema operacional anterior ao Leopard (codinome do Mac OS X 10.5, de 2006) - a maioria dos que encontro aderiu ao Mac já na época do Snow Leopard (Mac OS X 10.6, 2009).

Em benefício deles, e de todos que gostam de relembrar, hoje e nos próximos 2 dias publicaremos uma série de 3 posts apresentando os bastidores, as decisões estratégicas e o lançamento das versões iniciais do sistema, em 2001.

De onde viemos

O Mac OS X, que trouxe os bastidores do UNIX para se unir ao "jeito Mac de ser", chegou aos usuários na virada do século.

A partir de um beta lançado em setembro de 2000, chegaram ao público as seguintes versões, todas batizadas em homenagem a grandes felinos:

  • Cheetah (10.0, 2001)
  • Puma (10.1, 2001)
  • Jaguar (10.2, 2002)
  • Panther (10.3, 2003)
  • Tiger (10.4, 2005)
  • Leopard (10.5, 2006)
  • Snow Leopard (10.6, 2009)
  • Lion (10.7, previsto para 2011)

Como se vê, o Mac OS X já iniciou na versão número 10.0, pois sucede a série Mac OS "clássica" (que foi de 1984 a 2001) encerrada pelo Mac OS 9.

Bastidores e preliminares

Naturalmente a história não começa no beta público do ano 2000: antes dele houve alguns anos de desenvolvimento do sistema sob o nome de Rhapsody, partindo do código do OPENSTEP (adquirido quando a Apple comprou a NeXT), portando para ele características que definiam o Mac OS "clássico".

O Rhapsody acabou evoluindo para o produto que foi lançado com o nome de Mac OS X Server 1.0 (1999 - um "tio" do atual Mac OS X), e em seguida seu código sofreu um fork que tomou a forma do Darwin (em 2000), a estrutura open source (contendo código da própria Apple e elementos do NeXTSTEP, BSD e outros projetos abertos) ao redor da qual foi construído o Mac OS X e, mais tarde, o iOS.

Devido à sua herança do OPENSTEP e do BSD, o Mac OS X (a partir da versão 10.5, rodando em Macs Intel) é certificadamente um sistema operacional UNIX, aderindo à versão 3 da Single UNIX specification - ao lado de poucos outros nomes: Solaris 10, HP-UX 11i, AIX 5L e AIX 6.

Um começo antes do começo

Os benefícios que o OS X trouxe à Apple a partir de 2000 hoje são incontestáveis, mas o seu parto não foi fácil: já em 1994 os desenvolvedores da empresa começaram um processo de reescrita do Mac OS clássico, após perceber a instabilidade e outros problemas que a base de código iniciada em 1984 e cada vez mais difícil de manter estava causando aos usuários de Macs daquela década.

Mas não demorou muito até engenheiros e executivos da companhia perceberem que a reescrita era possivelmente inviável, e certamente não era a melhor alternativa - e passarem a planejar a aquisição de uma base externa na qual pudessem incorporar os diferenciais da Apple.

Depois de realizada, a escolha pareceu natural: a Apple adquiriu a NeXT Computer, empresa criada por Steve Jobs em 1985, após sua saída forçada da Apple, empresa que também fundou. Junto com a NeXT veio o NeXTSTEP (e seu sucessor OPENSTEP for Mach), sistema operacional que já incluía boa parte do que a Apple desejava para o futuro do Mac OS:

  • reputação de confiabilidade e estabilidade
  • um kernel Unix open source (o Mach) mais componentes do BSD
  • Uma interface com o usuário refinada e consistente
  • Suporte a conectividade IP de primeira linha
  • A linguagem e runtime Objetive-C
  • Orientação a objetos
  • toolkits e outros recursos de desenvolvimento robustos e reconhecidos

A aquisição perpetuou o legado mas não o nome, portanto esclareço aos que chegaram mais recentemente: a história da NeXT antes da incorporação pela Apple foi curta mais marcante.

Para ficar apenas em um exemplo, o primeiro navegador web foi desenvolvido por Tim Berners-Lee em um NeXTcube, e tirando proveito dos recursos de desenvolvimento e conectividade do NeXTSTEP na época - e boa parte das definições de layout do HTML 1.0 e 2.0 são herdeiras diretas da classe Text do NeXTSTEP.

No próximo capítulo

No próximo post desta série veremos como as decisões estratégicas tomadas pela Apple nos 2 anos que antecederam o lançamento do Mac OS X ajudaram a formar a atual realidade deste sistema (e do iOS), e como houve o risco de tudo ter sido radicalmente diferente - para pior!

 

Leia também

 

Comentar

Comentários arquivados

Artigos recentes: